busque por título

SEGURANÇA NA REAL COM DENNISON AZEVEDO

10/03/2020 às 13:03

REDE GLOBO PASSOU DOS LIMITES.

 

Na semana passada, no programa Fantástico, o médico Drauzio Varella, visitou um presidiário transexual, para em sua matéria mostrar para a sociedade o drama vivido por Susy (Rafael Tadeu) que há 08 anos não recebia visitas. O objetivo do programa era gerar comoção nacional e fazer com que as pessoas sentissem afeto pelo reeducando. Tenho absoluta certeza que quando alguém vai realizar uma entrevista, o mínimo que se procura saber é o nome do seu entrevistado, e obviamente, quando este está em situação de cárcere, saber o que ele fez para estar naquela situação. Pois bem, a matéria foi feita, Drauzio Varella em um determinado momento abraçou o presidiário e toda aquela cena surtiu o efeito desejado pela emissora. Muita gente se comoveu,fiizeram uma vaquinha na internet para ajudar o preso e mais de 200 cartas de solidariedade foram enviadas ao detento.

AGORA VEJA QUEM ESSAS PESSOAS AJUDARAM : Rafael Tadeu foi preso em 2009 por estuprar, assassinar e ocultar o cadáver de uma criança, o menino Fábio de apenas 09 anos. De acordo com o inquérito policial, Rafael Tadeu obrigou o menino a fazer sexo oral e anal, e logo após o estrangulou, deixando o corpo do menino em decomposição por dois dias. Por qual razão a Rede Globo omitiu essa informação? Por qual razão a Rede Globo teria interesse em fazer com que as pessoas sentissem compaixão por um bandido inescrupuloso que cometeu um crime bárbaro como esse? Chega a ser desumano o que essa emissora vem fazendo com as famílias brasileiras. Sua programação é toda voltada para desconstruir o que é certo. Não respeita nada e nem ninguém, seu único o objetivo é propagar o mal. Como deve ter ficado a família do menino Fábio, ao assistir essa matéria? Que Deus conforte essa família, e eu peço com toda a força do meu coração para que ninguém mais assista essa emissora! Que ninguém mais fomente essa agenda bandida que essa emissora apresenta diariamente em sua programação. Temos que nos solidarizar com a família da criança estuprada e morta. Não podemos fazer como a Rede Globo, que defende o bandido e ignora a vítima. 

Deixe seu comentário

0 comentários