Prefeitura marechal
busque por título

Alagoas

TNH1

24/11/2021 às 08:51

Saber que minha filha participou de tudo me destruiu, diz avó de Rhaniel sobre desfecho do crime

 

(Créditos de imagem: Divulgação)

"Dentro de mim, desconfiava que ele [Vítor Oliveira, o padrasto] estava envolvido e que ela [ Ana Patrícia, a mãe] escondia algo, mas saber que minha filha participou ou acompanhou tudo me destruiu. Não estou em mim". A fala é da aposentada Regina Laurentino, avó materna do menino Rhaniel Pedro, de 10 anos, que segundo a polícia foi morto dentro de casa com a participação da própria mãe, a cuidadora de idosos Ana Patrícia, de 37 anos.

Chorando ao telefone, dona Regina contou ao TNH1 que ainda não conseguiu digerir as informações compartilhadas pelos delegados que detalharam o crime durante entrevista coletiva, nessa segunda-feira (22). "Não está sendo fácil. Ela é minha filha e ouvir tudo aquilo está me doendo muito", lamentou a idosa, que disse sofrer com a ausência do neto, além de estar preocupada com os rumos do caso.


Ana Paula, irmã de Ana Patrícia, conversou com a reportagem e também disse desconfiar da participação do cunhado, mas que ficou surpresa com a inclusão do nome da irmã como colaboradora no crime, tratado pela polícia como homicídio qualificado. "A gente desconfiava dele, sim. Mas ela sempre foi uma boa mãe para o Rhaniel, se esforçava e dava de tudo que podia. Ele estudava na melhor escola do bairro, era bem cuidado", pontuou a tia.

"Estamos arrasados, a família toda está destruída. A Patrícia, além de minha irmã, era minha melhor amiga. Nossa família nunca esteve metida com coisas erradas. Tínhamos nossas farras e festas como qualquer outra família, mas nunca nos envolvemos com drogas. A Patrícia bebia e fumava, mas não usava drogas antes de conhecer o Vitor. Depois dele, ela virou a cabeça", acrescentou. 

Deixe seu comentário

0 comentários