Prefeitura marechal
busque por título

Alagoas

Agência Alagoas

20/11/2020 às 15:53

Sesau lança app Fica Bem para facilitar denúncias de abusos sexuais

Cerimônia ocorre nesta segunda (23), às 10h, no Centro Cultural Ruth Cardoso, em Jaraguá 

(Créditos de imagem: Divulgação )

Para facilitar e agilizar a denúncia de abusos sexuais praticados em Alagoas e, com isso, garantir que as vítimas sejam assistidas integralmente, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) lança, nesta segunda-feira (23), o aplicativo Fica Bem. A cerimônia ocorre às 10h, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, no bairro Jaraguá, em Maceió, e vai contar com a presença do secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres.

Por meio do aplicativo Fica Bem, a Sesau espera reduzir a subnotificação das denúncias de violência sexual. De acordo com a Rede de Atenção às Vítimas de Violência Sexual de Alagoas (Ravvs/AL), órgão vinculado à Sesau, somente de janeiro a outubro deste ano, foram denunciados e computados 561 casos envolvendo abuso sexual.

O atendimento às vítimas ocorreu na Área Lilás do Hospital da Mulher e no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; no Hospital Ib Gatto Falcão, em Rio Largo, e no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca. Das 561 denúncias de violência sexual registradas nos primeiros dez meses deste ano, mais de 450 delas culminaram em atendimento na Área Lilás, localizada no Hospital da Mulher.

“Em sua maioria, as agressões ocorrerem no ambiente residencial e, o mais grave, são praticadas por pessoas que exercem influência psicológica e financeira sobre as vítimas, inibindo-as de saírem de casa para denunciar”, destaca a coordenadora da Rede de Atenção às Vítimas de Violência Sexual de Alagoas (Ravvs/AL), órgão vinculado à Sesau.

De início, o aplicativo Fica Bem estará disponível à população para ser baixado em smartphones com a funcionalidade Android, e posteriormente, à disposição do sistema operacional iOS. Resultado de um projeto de mestrado do Centro Universitário Cesmac, o aplicativo foi disponibilizado à Ravvs e, além da população, poderá ser utilizado pelos profissionais do Conselho Tutelar e da Saúde, Educação, Assistência Social e Segurança Pública.

Fácil acesso – O Fica Bem, assim que baixado no smartphone, é uma ferramenta de fácil acesso e utilização. O usuário faz um cadastro e, em seguida, aparece um menu com informações sobre como fazer denúncias de violência sexual. Na denúncia é possível informar, em um formulário, os dados da vítima e o grau de violência sofrido. Existem, ainda, botões de ajuda no qual o usuário pode acionar a polícia e a Ravvs. No aplicativo também tem telas com unidades de saúde referência e localização dos hospitais.

“Ou seja, com o aplicativo em mãos, a denúncia de violência sexual está ainda mais fácil de ser efetivada. Com esta nova ferramenta, estaremos intensificando o combate a esses crimes”, garante o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres.
Assistência – A coordenadora da Ravvs, Camille Wanderley, salienta que as vítimas de violência sexual recebem assistência multidisciplinar em saúde, atendimento psicológico e seus casos são notificados pelas autoridades de segurança pública. As denúncias podem ser feitas todos os dias da semana, durante 24 horas, através do telefone (82) 9 8882-9765 ou presencialmente, no Hospital da Mulher (HM), no bairro Poço, em Maceió, onde o serviço está sediado.

No Estado de Alagoas, em 2019, 91% das vítimas captadas pela Rede de Atenção às Vítimas de Violência Sexual (RAVVS) são do sexo feminino e 79% são crianças e adolescentes na faixa etária de 0 a 17 anos que, por serem pessoas em desenvolvimento, precisam da efetivação do seu cuidado pelo Estado, pela Família e pela Sociedade Civil, como garante a Constituição Federal de 1988. 

Deixe seu comentário

0 comentários