Prefeitura marechal
busque por título

Brasil/Mundo

G1 PI

15/04/2019 às 13:58

Mãe descobre gravidez de trigêmeas na hora do parto em Teresina

Grávida de 34 semanas, mãe conta que terceira bebê não foi detectada em nenhum dos quatro exames de ultrassom. “Acho que encerramos por aqui. A casa já está cheia”, brincou o pai.
 

(Créditos de imagem: Gilcilene Araújo/ G1 PI)

A jovem Taynan Sousa, da cidade de Pedro II, teve uma imensa surpresa na sexta-feira (12), na maternidade Dona Evangelina Rosa, em Teresina. Grávida de 34 semanas, ela esperava o nascimento das gêmeas Izabel e Eloá, mas descobriu apenas na sala de parto que seria mãe de trigêmeas. “Quase morri de susto”, disse ela, entre sorrisos, ao G1
Segundo Taynan, a terceira gêmea, Eloíza, não apareceu em nenhuma das quatro vezes que passou por ultrassom. A última foi feita já na maternidade, pouco antes do parto. A menina foi descoberta depois que as duas primeiras já haviam nascido. “Depois do parto a médica viu os pezinhos”, contou Taynan.

As três meninas nasceram com 34 semanas e quatro dias de gestação. A primeira, Izabel, nasceu com 1,57 kg, Eloá com 1,54 kg e a surpresa, Eloíza, com 1,65 kg. Taynan e o marido, Wandreson Bitencourt , vieram de Pedro II para Teresina durante a madrugada de sexta-feira (12), assim que começou o trabalho de parto.

O pai das trigêmeas, o professor de química Wanderson, contou que ficou paralisado ao receber a notícia sobre a terceira filha por telefone.

“Ela sorrindo falou: ‘Adivinha!’. Na hora, eu pensei que eram homens. Ela respondeu: ‘não, é que tem mais uma’. Ela passou para o médico, para ele confirmar. Fiquei sem reação”, disse.
Apesar dos sorrisos diante das três crianças, o casal não esconde a preocupação com o futuro da família. Professor de química, Wanderson está atualmente desempregado. Pego de surpresa, o casal não havia preparado um enxoval para as duas meninas que eram previstas.

“A gente esperava que [o nascimento] não seria na data que estava marcado, o médico já estava dizendo que poderia vir antes. Mas a gente esperava semanas, né, não mais de um mês. Acho que encerramos por aqui. A casa já está cheia”, brincou o pai.

As trigêmeas continuam internadas na maternidade por conta do baixo peso. Segundo a mãe, ainda não há previsão de alta médica, apesar das crianças estarem bem. “A pediatra disse que elas devem receber alta somente depois que atingirem dois quilos, no mínimo”, afirmou.

 

Galeria de fotos

Deixe seu comentário

0 comentários