Prefeitura marechal
busque por título

Brasil/Mundo

G1 GO

23/05/2020 às 11:41

Professores criam 'cortina' para poder abraçar os alunos durante a pandemia, em Goiânia

‘Cortina de abraços’ é feita com plástico transparente e cano PVC e permite que alunos e professores possam matar saudade neste período de isolamento social provocado pelo coronavírus. 

(Créditos de imagem: Reprodução/TV Anhanguera)

Professores de uma escola criaram uma cabine para poder abraçar os alunos durante este período de isolamento social provocado pelo coronavírus, em Goiânia. O gesto de carinho acontece por meio de uma estrutura que recebeu nome de “cortina de abraço”, feita com plástico transparente e cano PVC. A expectativa do colégio é promover encontros assim a pelo menos 400 alunos.

Parte das visitas aconteceu na tarde da última quinta-feira (21), data que celebrou o Dia Nacional do Abraço. Até o momento, a iniciativa já alcançou 80 alunos, todos do primeiro ano do Colégio Princípios. De acordo com o diretor da unidade, Weverton Guimarães, todos os anos a escola faz uma mobilização nesta data e as professoras ficam na porta recebendo as famílias com abraço.

“A ideia foi manter vínculos e nos aproximar dos alunos da forma que a gente sempre se aproxima aqui na escola que é com muito amor, muito carinho”, disse o diretor.
Ainda segundo o colégio, a cabine foi feita pensando nos cuidados necessários para evitar a disseminação do novo coronavírus. Para ser usada, a cabine passa por um processo de desinfecção dos dois lados. Para completar, cada uma das pessoas que forem abraçar, precisam usar luvas descartáveis.

“As nossas crianças sentindo falta do nosso aconchego diário, decidimos inovar e comemorar o Dia do Abraço de uma forma muito especial”, disse coordenadora da escola, Gisele Leandro Lopes.

O estudante Enzo Oliveira, de 6 anos, cursa o primeiro ano e estava no meio de uma aula online quando a visita chegou. Ele diz que gostou da surpresa.

“Eu estou com muita saudade. Antes eu não gostava tanto da escola. Agora eu tenho que pedir a Deus que esse coronavírus vá embora”, disse o garoto.

Mãe do Enzo, Rafaela Oliveira, disse que ficou emocionada com a ideia. “A gente está passando por um momento muito frio, muito distante e eu fiquei muito emocionada, chorei demais. Achei maravilhoso", disse.

Pra professora Jayane Figueredo, que visitou Enzo, o abraço fez tão bem para ela, quanto para ele. “É maravilhoso poder ouvir a voz das crianças, ver eles responderem quando a gente pergunta”, contou. 

Deixe seu comentário

0 comentários