Prefeitura marechal
busque por título

Esportes

espn

13/12/2017 às 05:19

Everton decide na prorrogação e Grêmio vai para a final atrás do bi Mundial

 

(Créditos de imagem: getty images)

Foi tenso, brigado, mas o Grêmio está classificado para a final do Mundial de Clubes da Fifa. Como já era esperado, os mexicanos do Pachuca dificultaram o caminho da equipe brasileira, mas um gol de Everton, no começo da prorrogação, garantiu o Grêmio em sua terceira decisão de mundial, em busca do bicampeonato.

Agora, o Grêmio espera o vencedor do confronto entre Real Madrid e Al Jazira, que acontece nesta quarta-feira, às 15 horas (de Brasília).A grande decisão está marcada para o sábado, no mesmo horário.


O primeiro tempo foi “amarrado” e de poucas chances de gol para os dois lados.

Os lances de maior perigo do Grêmio aconteceram em bolas paradas com cobranças de falta de Edilson, aos 16, e de Fernandinho, aos 40, mas ambas foram para fora. Aos 29, Ramiro recebeu lançamento de Luan, mas o desvio também errou o alvo.

Já no setor defensivo, Cortez foi o grande nome dos primeiros 45 minutos. Foram dele as duas intervenções fundamentais, ambas em jogadas de Honda, aparecendo no momento exato para evitar que os mexicanos saíssem em vantagem.

No segundo tempo os mexicanos começaram um pouco melhores, ficando mais tempo com a bola no pé. Aos 9, Jailson saiu errado e Urretaviscaya ficou com a bola. O uruguaio carregou pelo meio do campo e bateu colocado, de fora da área. Grohe fez ótima defesa.

Renato tirou Barrios para a entrada de Jael aos nove minutos, e a resposta saiu pouco depois, naquela que era a melhor chance do jogo. Luan arriscou e Pérez se esticou para desviar com as pontas dos dedos. A bola ainda tocou no pé da trave antes de sair pela linha de fundo.

O Grêmio tentava tomar a iniciativa, mas a pressão dos mexicanos na saída de bola gerava momentos de perigo. Então Renato resolveu colocar o time mais no ataque, colocando o atacante Everton no lugar do meia Michel.

Em mais uma bola parada, aos 30, uma nova grande chance do Grêmio. Edilson bateu com força, Pérez ficou parado e viu a bola balançar a rede, mas pelo lado de fora.

Os mexicanos também ficaram perto de resolver no tempo normal com um cabeceio de Guzman, que passou muito perto da trave direita do gol defendido por Grohe.

E foi do Grêmio, aos 43, a última grande oportunidade. Depois de cobrança de escanteio, a bola ia sobrando para Luan, livre, mas o domínio não saiu como devia e Pérez conseguiu ficar com a bola, levando o jogo para a prorrogação. A prorrogação começou com Léo Moura no lugar de Edilson, e não demorou muito para o gol, enfim, sair.


Aos 4 minutos, Everton recebeu pela esquerda, ganhou do zagueiro na dividida, fez o corte e bateu no ângulo oposto, sem chances para Pérez. Era o desafogo gaúcho no mundial.

O Pachuca, que já havia disputado uma prorrogação na fase anterior, contra o Wydad Casablanca, deixava claro que o fôlego já não era o mesmo para encarar o descansado o Grêmio, que dominava e tentava definir o jogo com o segundo gol.

O caminho da equipe brasileira ficou ainda mais aberto depois da expulsão de Guzman, após entrada dura em Léo Moura, aos 5 minutos do segundo tempo da prorrogação.

Jael chegou a marcar o segundo gol, mas o lance foi anulado com a arbitragem marcando posição irregular do atacante gremista. Luan também ficou perto de ampliar, só que o 1 a 0 bastou.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 1 x 0 PACHUCA

Local: Estádio Hazza Bin Zayed, em Al Ain (Emirados Árabes)
Data: 12 de dezembro de 2017, terça-feira
Horário: 15 horas (de Brasília)
Árbitro: Felix Brych (Alemanha)
Assistentes: Mark Borsch (Alemanha) e Stefan Lupp (Alemanha)
Público: 6.428 torcedores
Cartões amarelos: Kannemann, Ramiro, Jael (Grêmio), Guzman, García e Hernandez (Pachuca)
Cartão vermelho: Guzman (Pachuca)
Gols: GRÊMIO: Everton, aos 4 minutos do primeiro tempo da prorrogação

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edilson (Léo Moura), Geromel, Kannemann e Cortez; Jailson e Michel (Everton); Ramiro, Luan e Fernandinho (Rafael Thyere); Barrios (Jael)
Técnico: Renato Gaúcho

PACHUCA: Oscar Pérez; Omar González, Óscar Murillo, Martínez e Emmanuel García (Sagal); Jorge Hernández; Urretaviscaya (Cano), Honda, Guzmán, Aguirre (Sánchez); Franco Jara (Robert Herrera)
Técnico: Diego Alonso 

Deixe seu comentário

0 comentários