Prefeitura marechal
busque por título

Marechal

Redação

08/06/2018 às 08:15

Caramujos africanos infestam ruas do centro de Marechal Deodoro

 

(Créditos de imagem: Anna Sarah)

Uma infestação de Caramujos africanos está preocupando moradores da Rua e da travessa Tenente José Thomé no centro de Marechal Deodoro em Marechal Deodoro.

Uma internauta enviou para a redação do Real Deodorense fotos que mostram a quantidades dos caramujos que estão invadindo a rua.

Segundo um infectologista, o caramujo africano pode causar doenças no estômago e no cérebro. O perigo está na larva que é deixada pelo molusco.

No Brasil muito raramente há relatos de doenças causadas por caramujos, mas em outros países as doenças são mais frequentes.

Principais doenças causadas pelo Caramujo

Para que o caramujo possa transmitir doenças ele deve estar infectado com parasitas, o que nem sempre acontece. As principais doenças que podem ser causadas pelos caramujos são:

1. Pequeno caramujo de jardim:

Cientificamente chamado Bradybaena similaris, quando infectado por um parasita pode causar uma doença chamada estrongiloidíase. Este caramujo tem apenas 1 cm de altura e 1,5 cm de diâmetro e uma concha marrom clara com uma espiral mais escura no meio.

A estrongiloidíase, tem como sintomas fortes dores abdominais, febre, perda do apetite e vômitos, e pode causar até mesmo a perfuração do intestino, hemorragias e em alguns casos, pode ser fatal.
Poucos casos foram relatados dessa doença no Brasil e por isso ela continua sendo uma doença rara.

2. Caramujo aquático:

Os caramujos que vivem na água doce são cientificamente chamados de Biomphalarie podem causar esquistossomose porque participam no ciclo de transmissão do parasita que infecta o ser humano. Esta é a principal doença causada pelo caramujo no Brasil, e deve-se suspeitar de que o rio, lago ou açude esteja contaminado se ele receber esgoto sem tratamento ou se houver caramujos próximos aos seus leitos.

3. Caramujo gigante africano:

Cientificamente chamado Achatina fulica, quando encontra-se infectado por um parasita pode transmitir 2 doenças diferentes, a estrongiloidíase e a meningite eosinofílica. Este tem como características cerca de 15 a 20 cm de comprimento e chegam a pesar 200 g.

A meningite eosinofílica acontece quando o verme chega no sistema nervoso central inflamando as meninges que recobrem o cérebro. Saiba como é feito o tratamento desse tipo de meningite. Já a estrongiloidíase causa intensa dor abdominal que pode ser confundida com apendicite. Estas duas doenças raramente foram relatadas no Brasil.

Como acontece o contágio

A contaminação com as doenças causadas pelo caramujo podem acontecer ao ingerir sua carne mal cozida, entrar em contato direto com suas secreções, já que elas estão repletas de parasitas, ou comer alimentos contaminados com estas secreções. No caso da esquistossomose, a pessoa pode não ter nenhum contato direto com o caramujo mas ao entrar em águas poluídas, pode ser infectado, desenvolvendo vermes intestinais.

Como se proteger e eliminar o caramujo

Para evitar as doenças causadas pelo caramujo é recomendado não consumir sua carne, não tocar nele e lavar muito bem todos os alimentos que possam ter entrado em contato com estes animais. Se tocar num caramujo ou em suas secreções deve-se lavar a região com água e sabão.

Além disso, deve-se lavar muito bem as frutas e verduras com água e depois deixa-las de molho durante 10 minutos, totalmente cobertas, numa mistura de 1 litro de água com 1 colher de água sanitária.

Para eliminar completamente estes caramujos do meio ambiente é recomendado:

• Calçar luvas de borracha e catar todos os caramujos que encontrar com as mãos devidamente protegidas;

• Quebrar suas cascas para evitar o acumulo de água que pode servir de criadouro para o Aedes Aegypti;

• Armazena-los numa lata fechada e enterrar a lata ou aprisionar num saco de lixo de alta resistência. Nestas condições ele deve morrer em 2 dias.

Se preferir poderá colocar colocar os caramujos numa lata e colocar fogo.

Não é recomendado colocar sal por cima deles porque isso causará sua desidratação, liberando intensa secreção, que pode contaminar o ambiente com o excesso de sal e também não é recomendado utilizar inseticidas que podem prejudicar o solo e contaminar os alimentos.

Uma outra forma de controlar a presença de caramujos é atraí-las com um balde contendo cerveja, elas irão entrar no balde e morrerão afogados. Espalhar cascas de ovos picadas em volta dos vasos de plantas também pode ser útil para evitar que eles possam subir nos vasos, já que ela não pode rastejar por cima destas pequenas cascas.

Com informações: Tua Saúde

 

Galeria de fotos

Deixe seu comentário

1 comentários

  • Enviado em 12/06/2018

    Por Ivo Martins

    Estes métodos de catacão apenas mata. Eu criei um produto, único no mundo que extermina definitivamente. Não é tóxico para humanos, nem pets, nem vegetação. Aplicado sobre o solo ele extingue tb com o ninho.