busque por título

Marechal

Redação

27/07/2020 às 10:55

VIDEO: Tubarão cabeça chata é capturado na Boca da Barra em Marechal Deodoro

 

(Créditos de imagem: Reprodução )

Na manhã desta segunda-feira dia 27 de julho de 2020, os pescadores Eliezer e Luiz capturaram um tubarão cabeça chata nas imediações da Pedra de fora na Boca da Barra no Povoado Barra Nova em Marechal Deodoro.

Segundo informações, o tubarão ficou preso em uma rede de pesca e nesta manhã quando os pescadores foram puxar as redes encontraram este tubarão da espécie cabeça chata que pesava mais de 200 quilos. Este é o segundo da espécie a ser capturado nas proximidades da Lagoa.

Segundo o site O bilologo O Tubarão-Cabeça-chata (Carcharhinus leucas) também é chamado de Tubarão-Touro ou simplesmente Cabeça Chata. É considerado o mais agressivo tubarão e um dos mais perigosos para humanos, muito numeroso e bem-sucedido. É capaz de viver tanto em água salgada como em água doce.

Característica

É a principal espécie em ataques a humanos em áreas fluviais, graças a essa capacidade de viver em baixa salinidade (um de seus nomes, “zambezi shark”, deriva do rio Zambeze, na África).

Possuem visão muito ruim, dependendo de outros sentidos para atacar, o que faz esse tubarão extremamente perigoso em águas de baixa visibilidade.

Vivem numa profundidade de 30 metros, ou até menos de um metro, e Os tubarões-cabeça-chata são também o ser vivo com maior índice de testosterona do planeta, e até as fêmeas apresentam-no em nível elevado. São muito territorialistas e constantemente atacam outros seres marinhos, mesmo maiores que ele.

Os tubarões-touro são vivíparos e dão à luz cerca de 13 filhotes, depois de uma gestação que dura um ano. Os filhotes nascem com 70 cm de comprimento e são encontrados normalmente em baías, bocas de rios e mangues. Possuem expectativa de vida de 14 anos.

A coloração do dorso varia entre marrom a cinza escuro, com o ventre branco.
Apesar da fama de animal perigoso, há um lugar em que esse tubarão não apresenta tanto perigo. Fica em Santa Lúcia, Cuba, onde é possível mergulhar com eles, mesmo assim com cuidado.


 

Deixe seu comentário

1 comentários

  • Enviado em 28/07/2020

    Por Nerivaldo Valenca

    Até quando, nós os "seres pensantes" iremos usar redes em ambientes de grande vulnerabilidade como lagoas ou rios? A rede elimina todas as tentativas de fuga de animais de grande ou pequeno porte. Pesca predatória é crime.