Prefeitura marechal
busque por título

Polícia

gazetaweb

09/12/2018 às 06:08

Alagoanos estão envolvidos em tentativa de assalto que deixou 14 mortos no Ceará

Tentativa de roubo aconteceu na madrugada desta sexta-feira; oito já foram presos 
Vítimas de tiroteio foram levadas para Perícia Forense em Milagres, no Ceará

(Créditos de imagem: REPRODUÇÃO/EDSON FREITAS) Vítimas de tiroteio foram levadas para Perícia Forense em Milagres, no Ceará

Alagoanos estão entre os presos suspeitos de participação na tentativa de assalto com reféns contra duas agências bancárias, que deixou 14 pessoas mortas em Milagres, na Região do Cariri. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSPDS), oito pessoas já foram presas e são naturais dos estados de Alagoas e Bahia. Os nomes dos envolvidos ainda não foi divulgado.

conduzidas para a uma unidade da Polícia Civil para realização de flagrante pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, organização criminosa e favorecimento pessoal.

A tentativa de roubo aconteceu na madrugada desta sexta-feira, no Centro de Milagres. De acordo com a Secretaria de Segurança, durante a tentativa de furto cinco criminosos foram baleados nas proximidades das agências e morreram. Outros dois suspeitos morreram no hospital e um oitavo envolvido foi localizado no município de Barro, no interior do Ceará, onde entrou em confronto com policiais militares, e também faleceu.

A Secretaria da Segurança Pública do Ceará confirmou a identificação de 8 das 14 pessoas mortas após o tiroteio. Das 14 vítimas, seis eram reféns, sendo cinco de uma mesma família de Serra Talhada (PE) e um de uma família natural de Brejo Santo. Os corpos foram sepultados em Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco.

Quadrilha presa

Segundo a Secretaria da Segurança, três homens e duas mulheres estavam em um veículo na rodovia BR-116 , no trecho que liga os municípios de Juazeiro do Norte a Milagres, quando foram abordados por equipes da Polícia Militar. Os presos são naturais dos estados de Alagoas e Bahia. Dentro do carro, foi encontrado um carregador municiado de calibre .40.

De acordo com a Polícia Civil, os cinco suspeitos estavam circulando no carro abordado pelos policiais militares na tentativa de resgatar pessoas envolvidas no crime e que estariam escondidas na região.

As buscas por outros suspeitos que participaram no crime continuam em andamento em diversas cidades do interior do estado. Mais informações serão repassadas em momento oportuno para não comprometer o trabalho investigativo, conforme declarou a Secretaria da Segurança.

De acordo com a Secretaria da Segurança, a quadrilha já vinha sendo investigada pelas Polícias Civis de Sergipe, Bahia, Alagoas. No Ceará, o grupo criminoso foi monitorado pela Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública, que acionou composições do Batalhão de Polícia Choque da Polícia Militar para a região onde os assaltantes planejavam o ataque.

O governador do Ceará, Camilo Santana, afirmou que os policiais estavam cientes de que o bando preparava o ataque e conseguiu evitar o crime: "O fato é que estavam preparados para assaltar dois bancos e não conseguiram assaltar nenhum".

Família assassinada

De acordo com familiares, João Batista e o filho Vinícius de Souza tinham ido a Juazeiro do Norte, no Ceará, por volta 21h30, buscar os três parentes que estavam vindo de São Paulo para passar os festejos de fim de ano em Pernambuco. O voo deles chegou na cidade às 23h.

Quando o empresário voltava para Serra Talhada passou pelo local onde estava acontecendo a tentativa de assalto. Os criminosos tomaram o carro e fizeram o empresário, o adolescente e as três pessoas vindas de São Paulo de reféns, conforme informaram os familiares.

O núcleo da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), em Juazeiro do Norte, para onde os corpos foram levados, até as 8h deste sábado, ainda ainda não havia divulgado a identificação das outras pessoas mortas no confronto. A Polícia Civil vai ouvir o depoimento dos detidos para tentar identificar o restante da quadrilha, de acordo com a Polícia Militar de Milagres.

 

Deixe seu comentário

0 comentários