Candidato Digital
busque por título

Rastreado pelo celular roubado

TNH1

09/07/2018 às 09:18

Suspeitos de roubos são rastreados por meio de celular, trocam tiros com a PM e dois morrem

 

(Créditos de imagem: Cortesia)

Três suspeitos de assaltos em bairros da parte alta de Maceió foram localizados pela polícia com ajuda do rastreador do celular de uma das vítimas, que apontou a localização do grupo, na Grota do Aterro, bairro do Barro Duro, nesse domingo (8). Durante abordagem, houve troca de tiros e dois homens morreram a caminho do Hospital Geral do Estado (HGE).

De acordo com as informações apuradas pela equipe de reportagem da TV Pajuçara, há cerca de dez dias os suspeitos roubaram um Fox de cor grafite e com ele passaram a praticar assaltos em estabelecimentos comerciais, entre eles, postos de combustíveis, e até em pontos de ônibus, nos bairros Jardim Petrópolis, João Sampaio, Santa Lúcia e Barro Duro.

Um dos celulares que o trio roubou tinha rastreador, o que ajudou os militares do Batalhão Radiopatrulha (BPRp) a localizarem os suspeitos. “Nós avistamos de longe os três rapazes deixando a casa, e montamos um cerco”, contou o oficial de serviço, que pediu para não se identificar. “Quando iniciamos a abordagem, dois deles atiraram contra nossa guarnição e entramos em confronto. Um deles conseguiu escapar”, acrescentou.

Apesar de terem sido socorridos e levados para o Hospital Geral do Estado, os suspeitos não resistiram aos ferimentos e morreram. Um dos suspeitos foi identificado como Ezequiel Mota dos Santos, porém, no HGE, não há informações no sistema sobre o estado em que as vítimas deram entrada na unidade de saúde ou se elas ainda estavam vivas.

Dentro da casa onde o trio estava foram encontrados 20 celulares, um tablet, três relógios, cerca de um quilo de maconha, uma balança de precisão e R$1290. Três armas, dois revólveres calibre 38 e uma espingarda calibre 12, oito munições, foram recolhidas pelos policiais e levadas com todo o material para a Delegacia de Homicídios da Capital, onde a ocorrência foi registrada.

O proprietário do veículo usado pelos bandidos por dez dias para cometer assaltos contou à reportagem da TV Pajuçara que viveu momentos de terror na mira dos assaltantes.

“Eu e meu filho estávamos saindo para a igreja quando fomos abordados por um dos suspeitos, que nos ameaçou na porta de casa e nos obrigou a abrir a porta”, contou. “Minha filha viu pela janela o que estava acontecendo e avisou minha esposa. Ela se escondeu dentro do guarda-roupa enquanto minha mulher ficou quieta, dentro do banheiro”, relatou.

O dono do Fox roubado pelo trio e usado nos assaltos contou em entrevista à TV Pajuçara que os bandidos invadiram a casa dele e, durante o roubo, diziam que iriam matá-lo e o chamavam de vagabundo. “Fui obrigado a colocar o que tínhamos de valor em casa dentro do carro, inclusive a TV que tínhamos na sala, e eles fugiram logo depois, levando nosso carro com tudo dentro”, relatou.

Ainda segundo a vítima, dois comparsas davam apoio dentro de outro carro, durante o assalto à residência. 

Galeria de fotos

Deixe seu comentário

0 comentários