busque por título

Saúde

gazetaweb

26/06/2020 às 14:36

Covid-19: Maceió pode avançar para a fase laranja em 1º de julho, diz governo

Avaliação será feita semanalmente e de acordo com as dimensões estratégicas da Matriz de Risco

 

(Créditos de imagem: Divulgação)

O governador Renan Filho (MDB) apresentou, nessa sexta-feira (26), o detalhamento da Matriz de Risco que vai orientar o estado na implementação do Distanciamento Social Controlado a partir das próximas semanas. Foram analisadas as dimensões estratégicas para as mudanças de fase. O governador acredita que Maceió pode avançar para a fase laranja a partir de 1º de julho, mas diz que tudo vai depender da análise feita ao final da semana epidemiológica.

"Construímos a matriz que vai nortear as decisões do estado daqui para frente, mas agora mudando o sistema, saindo do distanciamento clássico para o distanciamento controlado. Nós vamos continuar conduzindo o estado para que a gente possa vencer essa pandemia. Estamos na bandeira vermelha, com o final dessa semana, vamos fazer uma avaliação juntos com os técnicos e definir o avanço", afirmou Renan.

De acordo com o plano, para que haja a passagem de uma fase para outra, serão utilizados três eixos estratégicos com seis aferidores que servirão como critérios de evolução ou involução paras as fases citadas: capacidade hospitalar instalada, evolução dos óbitos e taxa de crescimento. Conforme os resultados obtidos durante o período de análise, o estado poderá avançar para a próxima fase ou retroceder, até que os números estejam em equilíbrio e seja seguro permitir o avanço mais uma vez.

O Distanciamento Social Controlado será dividido em cinco fases distintas: vermelha (risco elevado), laranja (risco moderado alto), amarela (risco moderado), azul (risco moderado baixo) e verde (risco controlado). Para a transições de fases, foram levados em conta a taxa de ocupação de leitos com respiradores, a taxa de ocupação dos leitos gerais e a oferta de leitos com respiradores por 100 mil habitantes. Além disso, também será analisada a evolução os óbitos por semana epidemiológica e a taxa de letalidade.

Tanto o governador quanto o secretário de saúde, Alexandre Ayres, afirmaram que os casos da Covid-19 em Maceió estão estabilizando. A situação ainda não é a mesma nos municípios do interior, onde se percebe uma crescente no número de casos.

"Em março, quando baixamos o primeiro decreto, o nosso pedido era que a sociedade se isolasse e também com o fechamento do comércio e da economia para que a saúde pudesse ampliar a rede hospitalar. Agora é hora de avançar de fase. Nós temos um cenário de estabilização na capital, temos acompanhado esses números com a nossa equipe que tem observado uma diminuição do fluxo nas Centrais de Triagem, nas UPAs e temos sentido nos dados apresentados essa frequente redução e estabilização, mas com uma tendência menor no interior. Iremos acompanhar semanalmente esses eixos e, com isso, iremos apresentar as possibilidades de ampliação do distanciamento ou a permanência na fase. De acordo com os parâmetros, iremos comunicar o que a ciência e a saúde orientam para que a gente possa avançar ou não", disse Ayres.

Igrejas, salões de beleza, barbearias e lojas de até 400 m² devem ser os próximos segmentos a reabrir as portas em Alagoas. O "Plano de Distanciamento Social Controlado" prevê, ainda, a reabertura de mais setores em 15 de julho, já com o estado na fase amarela do plano. Mas, tudo vai depender dos eixos estratégicos que servirão como critérios de evolução ou involução paras as fases citadas.

Na fase amarela, passarão a funcionar shoppings centers e estabelecimentos congêneres; bares e restaurantes funcionando com 50% de sua capacidade; e Transporte Intermunicipal e Turístico, funcionando com 50% de sua capacidade.

Por sua vez, na fase azul - que teria início no final de julho/início de agosto - seria a vez de academias, clubes e centro de ginástica, funcionando com 50% de sua capacidade.

Na última fase, a verde, o Governo de Alagoas prevê a volta presencial de servidores públicos e das aulas presenciais.

 

Deixe seu comentário

0 comentários