Prefeitura marechal
busque por título

Tecnologia

DOL

22/11/2021 às 19:37

Amazon coleta dados íntimos de usuários pela Alexa, segundo Ibraheem Samirah

Assistente de voz da empresa grava conversas que vão muito além dos comandos de voz. 

(Créditos de imagem: Divulgação)

Ibraheem Samirah, legislador da Virgínia, estudou questões de privacidade na internet e debateu como regulamentar a coleta de dados pessoais das empresas de tecnologia. Ainda assim, ele ficou surpreso ao saber todos os detalhes das informações que a Amazon coletou sobre ele.


A gigante do comércio eletrônico tinha mais de mil contatos de seu telefone. Ele tinha registros de exatamente qual parte do Alcorão Samirah, que é muçulmano, havia ouvido em 17 de dezembro do ano passado. A empresa conhecia todas as pesquisas que ele havia feito em sua plataforma, incluindo uma de livros sobre "organização comunitária progressiva" e outras pesquisas delicadas relacionadas à saúde que ele pensava serem privadas.

"Eles estão vendendo produtos ou espionando pessoas comuns?" perguntou Samirah, um membro democrata da Câmara de Delegados da Virgínia. Samirah estava entre os poucos legisladores da Virgínia que se opuseram a um projeto de lei estadual de privacidade elaborado pela Amazon e favorável à indústria, aprovado no início deste ano. A pedido da Reuters, Samirah pediu à Amazon para divulgar os dados que coletou sobre ele como consumidor.

A Amazon coleta dados sobre os consumidores por meio de sua assistente de voz, a Alexa, as compras em seu marketplace, os leitores eletrônicos Kindle, além da plataforma de música.

Assim, a empresa reúne uma vasta gama de informações sobre seus clientes nos Estados Unidos e começou a disponibilizar esses dados para todos mediante solicitação no início do ano passado, depois de tentar e não conseguir derrotar uma medida de 2018 da Califórnia que exigia tais divulgações. Além disso, sete repórteres da Reuters também obtiveram seus arquivos da Amazon. Os dados revelam a capacidade da empresa de reunir retratos incrivelmente íntimos de consumidores individuais.


Essas informações podem revelar a altura, o peso, a saúde, etnia, tendências políticas e os seus hábitos de leitura e compra de uma pessoa. É possível saber também o paradeiro em um determinado dia e, às vezes, quem eles encontraram.

O dossiê de um repórter revelou que a Amazon coletou mais de 90 mil gravações Alexa de familiares entre dezembro de 2017 e junho de 2021 - uma média de cerca de 70 por dia. As gravações incluíam detalhes como os nomes dos filhos e suas músicas favoritas.

A Amazon capturou as crianças perguntando como elas poderiam convencer seus pais a deixá-las brincar e recebendo instruções detalhadas da Alexa sobre como convencer seus pais a comprar videogames.

Algumas gravações envolveram conversas entre membros da família usando dispositivos Alexa para se comunicar em diferentes partes da casa. Várias gravações capturaram crianças de sete a 12 anos fazendo perguntas a Alexa sobre termos como "pansexual". O repórter não percebeu que a Amazon estava armazenando as gravações.
 

Deixe seu comentário

0 comentários